terça-feira, 18 de abril de 2017

Série: "O Ministério da Cruz" - A CEGUEIRA E O TANQUE DE SILOÉ




Base do Texto: João cap. 9


Eu o Senhor te chamei em justiça; tomei-te pela mão, e te guardei; e te dei por pacto ao povo, e para luz das nações; para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas. (Isa 42:6-7)

Naquele dia os surdos ouvirão as palavras do livro, e dentre a escuridão e dentre as trevas os olhos dos cegos a verão. (Isa 29:18)

Então os olhos dos cegos serão abertos, e os ouvidos dos surdos se desimpedirão. (Isa 35:5)

Chegando a Nazaré, onde fora criado; entrou na sinagoga no dia de sábado, segundo o seu costume, e levantou-se para ler. Foi-lhe entregue o livro do profeta Isaías; e abrindo-o, achou o lugar em que estava escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e para proclamar o ano aceitável do Senhor. (Lc. 4:16-19)

O profeta Isaías, o profeta que mais profetizou acerca do ministério do Messias, disse inúmeras vezes que um dos sinais que o Messias faria era restaurar a visão dos cegos.

Jesus curou diversos cegos em seu ministério. Alguns casos tornaram-se bem conhecidos como o cego (ou os cegos), de Jericó, em especial o cego Bartimeu que gritava: “Jesus, filho de David, tem misericórdia de mim”.

Como lemos, no início de seu ministério, Jesus foi até a Sinagoga que frequentava desde criança, tomou o livro de Isaías e leu o que a profecia falava a respeito dele. Surpreendentemente, ele fecha o livro, se senta e diz: “Hoje se cumpriu a Palavra que acabaram de ouvir!”

Pois, talvez esta cena impressionante, bem como o testemunho de cegos que Jesus tinha curado em seu ministério, chegou até aos ouvidos de Bartimeu, que ouvindo que Jesus passava por ali, começou a berrar, mesmo sob a reprovação dos próprios discípulos do Mestre, que diziam para ele se calar. Cada vez mais alto gritava, até que foi ouvido. Bartimeu reconheceu que ali, perto dele estava O MESSIAS: “O Filho de David”.

Isso que parece sem importância diante de um milagre tão grande, mas, para nós hoje de suma importância. Porque sem FÉ é impossível agradar a Deus. Reconhecer que Jesus é o Messias, e clamar para que a Virtude que há Nele se desprenda e nos transforme é um ato de fé genuíno.

Interessante é que quem viu isso era um cego!
Isso fala que há coisas que estão diante dos olhos de todos, mas, há muitíssimos CEGOS ESPIRITUAIS que não conseguem ver.

Aquele cego clamou até ser ouvido, porque sabia para quem clamava, e que poder que Ele tinha.

Há pessoas que duvidam se realmente Deus existe, se realmente Jesus tem poder... Há pessoas que vão atrás da mulher que ora; do homem que faz milagres; da “igreja onde as coisas dão certo”; mas, não conseguem perceber, quando Jesus está passando perto delas, para que possam reconhecer quem Ele é e que poder Ele tem para mudar a nossa vida.

No relato de João algo mais extraordinário ainda se deu: Um cego de nascença. 

Ele não perdeu a vista em algum acidente, ou por alguma doença que lhe vitimou a visão. Ele nunca viu coisa alguma em toda a sua existência.

Vendo-o os discípulos questionaram o Mestre sobre a razão de algumas desgraças pessoais. Quem pecou, perguntaram eles?

Ele pecou para nascer assim? Talvez algum “carma”? (algum peso espiritual que ele trouxe de vidas passadas). Não há vidas passadas!

“E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo,”. -  (Heb 9:27)

Então, foram os seus pais que pecaram? O problema deve ser: “Maldição hereditária”? Não, Jesus disse: - “Não!”. Continuou Jesus: - “Nem ele e nem os seus pais pecaram, mas, o que ocorreu é para que se manifeste O Poder de Deus!”

O cego que certamente era um pedinte, já que tendo nascido daquela maneira, nunca pode trabalhar, Não sabia quem era Jesus, não chamou por Ele, nada disse, mas, Jesus instigado pelos comentários e pelas dúvidas, faz algo muito curioso:

Jesus cuspiu no chão, fez lodo e passou aquele lodo com cuspe nos olhos do cego e disse: - “Vá até o tanque de Siloé e se lave.”

O Cego obedeceu, foi até o tanque, lavou-se e passou a enxergar.

O TANQUE DO APÓSTOLO

Falamos na última ministração, deste tanque, o Tanque de Siloé, onde Jesus disse: - “Aquele que tiver sede venha a mim e beba.”  Jesus, o Apóstolo do Pai, veio a este mundo, para resgatar o homem do pecado, e de toda a deformidade que surgiu por consequência do pecado.

As enfermidades, as maldições, as deformações, tantas moléstias que parecem crescer a cada dia, com vírus que vão mudando geneticamente, doenças que surgem e devastam multidões inteiras, além das moléstias da alma, a depressão, o rancor, a ira, a tristeza e mágoa profundas... Jesus veio cortar o mal pela raiz. Ele veio extirpar o poder do Pecado contra nós, fazendo-se Pecado no nosso lugar e se entregando para morrer na Cruz do Calvário.

Ele foi enviado pelo Pai, e Ele por amor de nós e por amor ao Pai, veio. Está escrito em Hebreus que sem Ele, nada do que foi feito se fez... E é impossível não pensar, no Nosso Deus, pegando da Terra para nos criar, e ainda depois soprar sobre nós o Fôlego de Vida...

Jesus, O Criador, tomou ali um pouco de barro, com sua saliva fez lodo, e é maravilhoso pensar que Ele faz ali naquele cego de nascença um “REMENDO”, como se dissesse: “Não era para ser assim!”

Questionado pelos religiosos se Jesus era um pecador, aquele ex-cego via tudo com tanta clareza que disse: “Se é pecador eu não sei, o que sei é que eu era cego e agora vejo”

Quantas pessoas que dizem que conseguem ver, e estão cegas. E porque se orgulham de sua visão de mundo estão completamente perdidas, e quantas pessoas que já nem imaginam viver algo diferente em suas vidas, e de repente se deparam com O Amor de Deus e simplesmente o recebem.

Ele mandou eu me lavar... Eu vou!
Ele aplicou esta Terra molhada nos meus olhos? Tudo bem!

Quando aquele rapaz que era cego e agora via, foi expulso da Sinagoga, pois não aceitou mais, tantas perguntas absurdas, sendo que nenhum daqueles homens religiosos, estavam se importando com o grande milagre que se operara nele, mas, simplesmente em pegar Jesus em algum erro. Jesus sabendo que ele tinha sido expulso foi até ele e aquele que fora cego, viu em Jesus, o Verdadeiro Messias. O EU SOU!

Aquele ex-cego o adorou! “Só ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele prestarás culto!”

Jesus encerra dizendo que Ele veio trazer juízo a este mundo, para que muitos os que “vêem” fiquem cegos, e muitos cegos possam ver.

E você pode ver ou é cego?

Houve um cego que foi curado por Jesus, mas, que via tudo embaçado. Ele via homens como se fossem árvores, e Jesus novamente lhe tocou nos olhos e ele passou a ver tudo claramente.

Humildemente peça pra Jesus te fazer ver com clareza. Peça pra Jesus, te tocar uma segunda vez. Faça tudo o que Ele te mandar fazer. Se Ele está a reparar algo em tua vida, se submeta a este tratamento. Talvez você não entenda agora, mas, você que nunca viu, não tem ideia, do que Deus pode fazer com você se com alegria obedecer aos seus comandos... VÁ AO TANQUE DO APÓSTOLO. VÁ A JESUS, BEBA DESTAS ÁGUAS, LAVA-SE NESTAS ÁGUAS....

Aquele cego, viu ali diante dele, no corpo de um Jovem de pouco mais de 30 anos, o Criador do Universo, lhe dizer: “Eu sou, eu que falo contigo!” – Permita que Jesus, O Grande Eu Sou, fale contigo, através destas palavras, através dos nossos pastores e pastoras. Através dos ministros de nossa igreja.

E então, O ADORE! A Alegria será tão contagiante em teu coração, quando em breve você disser:

- “Eu era cego, mas, agora vejo!”


Ministério Pastoral,

Igreja Apostólica Betlehem

terça-feira, 11 de abril de 2017

Série: "O Ministério da Cruz" - RIOS DE ÁGUA VIVA



Base do Texto: João cap. 7.

Um momento muito conturbado de Jesus, este em que faltavam 6 meses para a sua Morte na cruz. Jesus que nasceu provavelmente (a Bíblia não diz a data), perto da Festa dos Tabernáculos, ou NA FESTA, já que ele morreu com 33 anos e 6 meses, e esta Festa ocorre seis meses antes da Páscoa, data certa de sua morte e ressurreição. Havia muitas ameaças de morte a Jesus, como desde o início do seu ministério sempre ocorreu. Jesus, instigado por seus irmãos, a subir para a Judéia e para Jerusalém, não vai dizendo não ser ainda a sua hora.

Algo curioso aí, pois os discípulos de Jesus não são citados, pelo contrário, quem aparecem são os irmãos do Mestre. Com uma ênfase na questão familiar, a hostilidade de seus irmãos, que não criam Nele, fica bem clara, mas, Jesus nunca se deixou levar pelo que as pessoas falavam Dele, mas, pelo que O Pai esperava de Jesus.

Quando enfim seus irmãos sobem à Festa, Jesus, sozinho sem fazer alarde sobe mas, não se deixa conhecer. Enquanto as pessoas procuram por Jesus em todos os lados, de repente Jesus aparece no local mais concorrido por todos os que lotam Jerusalém por causa da Festa: O Templo, e ali, faz o que era natural fazer, passa a ensinar as pessoas.

Neste capítulo Jesus aparece em dois lugares: No Templo e ao lado do Tanque de Siloé. Curiosamente havia um ritual que os Sacerdotes faziam nesta época que envolviam estes dois lugares: No primeiro dia desta Festa todos os sacerdotes desciam até o Tanque de Siloé e tomavam de lá água, em jarros especiais, para uma oferta de Libação, uma oferta feita com líquidos (no caso aqui Água), que era derramada no Altar do Sacrifício, no último dia, chamado de o Grande dia da Festa.

Jesus, de quem toda Israel falava, pelos sinais miraculosos que realizou na Galiléia e também por seu ensino cheio de Autoridade, era reconhecido como O Messias por alguns, outros se questionavam, será que quando o Messias então chegar, fará mais sinais do que Ele? Porque imaginem só, as pessoas que Ele ressuscitou, os pães que multiplicou, os demônios que expulsou, os enfermos que curou, sem contar com muitíssimas pessoas que Ele dizia: Não diga pra ninguém quem foi que te curou...
Este tanque de Siloé era um lugar peculiarmente importante, o nome do Tanque tem um significado especial: quer dizer Apóstolo, ou Enviado. Este tanque ficava no que no passado era a Cidade de David, cidade que fica na região sul do Monte Moriah, numa descida muito íngreme, sendo que o Tanque está no ponto mais baixo desta decida. Ficava no passado dentro dos muros da cidade e portanto era o local para onde as pessoas iam buscar água para usar em suas casas.

Nos dias de Jesus, havia se construído ali, um Tanque bonito para banhos, como era de característica da cultura Romana, só que houve um período em que foi necessário trazer água de fora da cidade que mantivesse este tanque sempre provido de água, porém de uma forma que numa guerra os inimigos que porventura cercassem Jerusalém, não impedissem o fluxo de águas, que certamente levaria os moradores ao caos. Um dos reis descendentes de David, chamado Ezequias, mandou cavar um túnel para levar água de uma Fonte, famosa em Israel chamada Gihom, local que no passado o próprio Rei David, fez dali um local de Adoração, levantando do lado desta Fonte, um Tabernáculo de Adoração, onde esteve a Arca da Aliança. Porque tudo isso é importante? Porque o Rei David, teve uma visão da Adoração Celestial e ele tenta reproduzir aquela adoração neste lugar.

Uma adoração contínua, 24 horas por dia, no local onde estava A Presença de Deus, e então era deste lugar que saia a autoridade onde David tinha firmado o seu trono, e dali, saía uma fonte que jorrava água desde tempos imemoriais... Imaginem só! Até hoje desta Fonte jorram águas vivas!
Pense nisso: David viu O Trono de Deus, a Adoração Celestial, (todo o tempo os Serafins declaram: Santo, Santo, Santo é o Todo Poderoso, Aquele que era, que é e que há de vir), debaixo do Trono de Deus e do Cordeiro sai o Rio de Águas Viva, claro como cristal, águas que alegram a Cidade de Deus, Águas que fluem para a Vida Eterna... David reproduz esta cena Celestial, ali, no local aonde Ele coloca O Tabernáculo, que edificou para colocar a Arca da Aliança, que representava a Presença de Deus.

Destas águas, deste local, fluíam as Águas para Siloé: O Apóstolo, O Enviado do Pai. O ÚNICO ENVIADO DE DEUS: JESUS!

Jesus faz uma das promessas mais lindas de toda a Bíblia neste lugar: “Aquele que tem sede venha a mim e beba. Aquele que crer em mim, como diz a Escritura: Do seu interior, fluirão rios de água viva. Aleluia!!!

Isso é glorioso demais! Naquele dia, no último dia, chamado de o Grande dia da Festa, lá no Templo, os Sacerdotes derramavam aquela água no Altar, como uma oferta a Deus. Este rito era uma alusão ao que Deus queria fazer conosco: Derramar Água Viva sobre o Altar do Nosso Coração, para fazer de nós Fontes que jorram para sempre águas vivas.

Mas, como sempre os religiosos estão presos no Rito e não em Deus. Acham que por que cantam duas músicas rápidas e três lentas, estão cumprindo com o que Deus espera deles na adoração.

Há músicos excelentes que podem tocar com perfeição e gravar músicas que facilmente poderiam ser reproduzidas numa igreja numa sequência lógica, com um equipamento de som excelente e que daria aos participantes, uma qualidade musical incomparável... Mas, adorar é muito mais do que tocar algumas músicas, conhecidas, ou bem executadas... Deus está atrás dos VERDADEIROS ADORADORES, que vão adorar a Deus em Espírito e em Verdade!

Imaginem a cena: Lá no Templo a emoção dos Sacerdotes derramando aquele oferta de Libação no Altar, e todos com ordem nos mínimos detalhes sentindo-se honrados por ver tal cena, enquanto DEUS, JESUS, estava mesmo é lá no Tanque de Siloé, onde as águas continuam a correr, e Ele faz a promessa: AQUELE QUE DE MIM BEBER, VAI SE TRANSFORMAR NUMA FONTE!

Jesus, é a Fonte da Vida, mas, Ele nos ensina nesta situação, que quem experimentar Dele, quem der as costas para o que a Religião diz, quem der as costas para o que a tradição defende, quem se importar com aquilo para o que os ritos apontam que é uma comunhão com Deus, estes vão de fato experimentar algo especial e diferente de Deus.

Pense se é possível, alguém cantar: “Jesus eu te amo e te adoro”, mas, no seu coração estar pensando: Quanto foi mesmo o resultado do futebol? Ou, "Puxa a igreja está vazia ainda", ou talvez, "ah esta música eu não conheço", ou "eu não gosto", ou "é muito antiga", ou "é muito barulhenta", ou "é muito lenta", ou ainda: "Ai aquele irmão desafinou nesta nota", ou até: "puxa esta pessoa aqui do meu lado grita, parece que ela quer o microfone, precisa disso?" Quando termina a música, tal ou tais pessoas podem imaginar que adoraram, pois participaram de um tempo em que se cantaram músicas para Deus, mas, o coração desta pessoa estava absolutamente longe do Senhor.

Mateus 15:8 – “Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim.”

Sl. 62:4 – “...com a boca bendizem, mas, no íntimo maldizem”.

Quem quiser! Qualquer pessoa que quiser. Quem crer, pode ser pobre, rico, velho, jovenzinho, mulher, homem, gordo, magro, trabalhador, aposentado, empresário, funcionário público, quem quiser, quem crer, e for até Jesus, beberá da Fonte da Vida!

Um segredo maravilhoso!

Quem beber de Cristo, se transforma numa Fonte de Cristo... Entenda como funciona:

Quem beber da Água da Vida, da mesma Água que Jesus deu para a mulher Samaritana, esta pessoa, se transforma numa fonte de Águas vivas... Uma Fonte que jorra para a Vida Eterna...

A mulher Samaritana, imediatamente vai para a sua cidade e lá evangeliza seu povo... O que tinha acontecido? Ela acabara de beber de Cristo, e o que foi marcante de Cristo nela, ela passou a reproduzir imediatamente!

Vá a Ele! Cada um acaba indo a Cristo por uma razão, uns vão com problemas de saúde, outros, com problemas emocionais, outros financeiros, outros, por prisões das quais não conseguem se libertar...

Vá até Ele, não importa a Razão! Ele é a Solução, porém, se você for e beber Dele, o que vai ocorrer que além do que Ele vai te abençoar, você se transformará numa Fonte desta bênção desta Vida, desta Água por toda a tua vida!!!

Vá a Ele! Você pode continuar se enganando, com líderes religiosos, com nomes de Igrejas, com cultos bem organizados, ou até com uma música agradável e bem tocada... Mas, se você um dia tiver sede... Olha, Deus não tem pressa viu! Ele tem todo o tempo do Universo, para que você suba no topo do teu orgulho e ensimesmado ache que você está certo e todos estão errados... Vai nesta tua força!... Mas, no dia, que todos faltarem, no dia que tudo estiver difícil, no dia em que você não tiver mais o que fazer, a não ser se render... neste dia, Jesus que te ama, vai estar ainda te dizendo:

Quem tem sede, venha a Mim e beba.

Não seja tolo! Todos já perceberam que você não se basta... Só você não viu isso ainda!!!

Corra para Jesus Cristo, no dia em que você se render, aí sim, todos vão ver de fato Cristo em você e vão te admirar, não pelo que você sabe fazer, ou pelo que tem, ou por algum dote econômico, físico ou intelectual, mas, por tua decisão correta: SEGUIR E SERVIR A JESUS CRISTO!

Ministério Pastoral,

Igreja Apostólica Betlehem

terça-feira, 4 de abril de 2017

Série: "O Ministério da Cruz" - O GRANDE, O RICO E O SERVO



O GRANDE, O RICO E O SERVO

Mc. 9: 33 a 37 - Tendo eles partido para Cafarnaum, estando ele em casa, interrogou os discípulos: De que é que discorríeis pelo caminho? Mas eles guardaram silêncio; porque, pelo caminho, haviam discutido entre si sobre quem era o maior. E ele, assentando-se, chamou os doze e lhes disse: Se alguém quer ser o primeiro, será o último e servo de todos. Trazendo uma criança, colocou-a no meio deles e, tomando-a nos braços, disse-lhes: Qualquer que receber uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, não recebe a mim, mas ao que me enviou.

Mc. 10: 13 a 16 - Então, lhe trouxeram algumas crianças para que as tocasse, mas os discípulos os repreendiam. Jesus, porém, vendo isto, indignou-se e disse-lhes: Deixai vir a mim os pequeninos, não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele. Então, tomando-as nos braços e impondo-lhes as mãos, as abençoava.

Mc. 10: 17 a 45 – “E, pondo-se Jesus a caminho, correu um homem ao seu encontro e, ajoelhando-se, perguntou-lhe: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? Ninguém é bom senão um, que é Deus. Sabes os mandamentos: Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, não defraudarás ninguém, honra a teu pai e tua mãe.  Então, ele respondeu: Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude. E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me. Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades. Então, Jesus, olhando ao redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas! Os discípulos estranharam estas palavras; mas Jesus insistiu em dizer-lhes: Filhos, quão difícil é [para os que confiam nas riquezas] entrar no reino de Deus! É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus. Eles ficaram sobremodo maravilhados, dizendo entre si: Então, quem pode ser salvo? Jesus, porém, fitando neles o olhar, disse: Para os homens é impossível; contudo, não para Deus, porque para Deus tudo é possível. Então, Pedro começou a dizer-lhe: Eis que nós tudo deixamos e te seguimos. Tornou Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos por amor de mim e por amor do evangelho, que não receba, já no presente, o cêntuplo de casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições; e, no mundo por vir, a vida eterna. Porém muitos primeiros serão últimos; e os últimos, primeiros.

Mc. 10: 32 a 45 - Estavam de caminho, subindo para Jerusalém, e Jesus ia adiante dos seus discípulos. Estes se admiravam e o seguiam tomados de apreensões. E Jesus, tornando a levar à parte os doze, passou a revelar-lhes as coisas que lhe deviam sobrevir, dizendo:  Eis que subimos para Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos principais sacerdotes e aos escribas; condená-lo-ão à morte e o entregarão aos gentios;  hão de escarnecê-lo, cuspir nele, açoitá-lo e matá-lo; mas, depois de três dias, ressuscitará.  Então, se aproximaram dele Tiago e João, filhos de Zebedeu, dizendo-lhe: Mestre, queremos que nos concedas o que te vamos pedir. E ele lhes perguntou: Que quereis que vos faça? Responderam-lhe: Permite-nos que, na tua glória, nos assentemos um à tua direita e o outro à tua esquerda. Mas Jesus lhes disse: Não sabeis o que pedis. Podeis vós beber o cálice que eu bebo ou receber o batismo com que eu sou batizado?  Disseram-lhe: Podemos. Tornou-lhes Jesus: Bebereis o cálice que eu bebo e recebereis o batismo com que eu sou batizado; quanto, porém, ao assentar-se à minha direita ou à minha esquerda, não me compete concedê-lo; porque é para aqueles a quem está preparado. Ouvindo isto, indignaram-se os dez contra Tiago e João. Mas Jesus, chamando-os para junto de si, disse-lhes: Sabeis que os que são considerados governadores dos povos têm-nos sob seu domínio, e sobre eles os seus maiorais exercem autoridade. Mas entre vós não é assim; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será servo de todos. Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.


Desde que Jesus falou com clareza, embora ninguém o tivesse entendido, acerca da necessidade dele ir para Jerusalém e sofrer muitas coisas nas mãos dos religiosos e depois morrer e enfim ressuscitar, as coisas pareciam tensas demais entre os discípulos, talvez na expectativa ruim de que tudo estivesse chegando ao fim.

Vários outros tinham se levantado em Israel, dizendo ser o Messias e o fim de todos foi morte e destruição. Sem dúvidas, o que os discípulos de Jesus, tendo visto tudo o que viram, não tinham dúvidas era de ser ele, Jesus, O Messias de Israel, mas, não compreendiam, não tinham ideia do que iria acontecer. Ninguém tinha. O Plano da Salvação, não só dos judeus, mas, de pessoas de todo o mundo, que viessem a crer e se apropriar do Sacrifício de Jesus, era um mistério que estava escondido apenas no Coração do Pai, e que Jesus, embora falando destas coisas aos seus discípulos, eles não conseguiam ter a dimensão do que poderia ser.

Nestes textos que lemos, no início e no final deles, há um mal estar que parece seguir  entre os discípulos até a hora em que Jesus foi traído: Qual dos discípulos era o maior?

Por conta da declaração de Pedro, reconhecendo que Jesus era o Cristo, o Filho do Deus Vivo, coisa que lhe foi revelada pelo Espírito Santo, e pelo que Jesus logo lhe contestou dizendo: “Eis que te dou as chaves do Reino dos Céus”, talvez para alguns deles tenha surgido a ideia desconfortável de que teriam ali um sucessor de Jesus, caso alguma coisa acontecesse ao Mestre.

Da mesma maneira, talvez, porque Jesus, geralmente levava consigo os irmãos João e Tiago, eles se consideravam mais próximos de Jesus e por isso mais importantes do que os outros... e esta discussão tola, começou a ganhar espaço entre eles...

Jesus percebendo o que estava acontecendo toma uma criança para demonstrar a eles, algo simples: Os adultos, cheios de razão, de maldade, de segundas intenções, de bajulações, não conseguem muitas vezes crer de uma forma simples, coisas do tipo: “Está escrito na Bíblia? Eu creio!”, “Jesus falou que vai acontecer? Então vai!”, “Papai do Céu disse que isso não é bom? Então eu não quero!”

A figura da criança é de uma pessoa desprovida de muitos recursos, de oratória, de poder de convencimento, mas, se uma pessoa não crer, não receber as coisas de Deus, de uma forma simples e pura como uma criança recebe jamais entrará no Reino de Deus.

Sabe coisas do tipo: “Ah, e as pirâmides, quem construiu? Que tecnologia tinham?” ou “Jesus para transformar a Água em Vinho, precisou fazer um fissão atômica no núcleo das moléculas de água, para que elas se reorganizassem como moléculas de vinho, e blá, blá, blá” ou ainda “Ah, mas, sabe porque Jesus transpirou sangue, porque os vasos sanguíneos, sob intensa pressão... blá, blá, blá...” Não nos interessa as explicações científicas, Jesus transformou Água em Vinho e Seu suor se transformou em sangue, quando Ele gemia pelo que teria que sofrer, longe do Pai, por nossos pecados. Simples assim! E as pirâmides? Não tenho a menor ideia! E não vou ficar sem dormir por causa disso!

Isso não quer dizer que a ciência, o conhecimento, os recursos, as riquezas não são importantes. Claro que são importantes, mas, elas tem de nos servir, para que nós sirvamos a Deus. Se colocarmos o conhecimento científico (na nossa pequenez cósmica), se colocarmos o nosso poder econômico, como algo importante diante do Criador dos Céus e da Terra, aquele que escondeu nas entranhas da Terra os diamantes todos e todo ouro e prata, nós simplesmente morreremos na nossa estupidez e pobreza.

Nesse meio tempo apareceu um homem rico, que já chegou bajulando Jesus, chamando-o de “Bom Mestre”... Chiiiiiiiiii!!!!!!

“Porque, você me chama de Bom, se Bom só tem um, que É Deus que está nos Céus?” Porque Jesus fala isso? Ele não é Deus? Claro que é Deus! Mas, aquele jovem, religioso e muito rico, não o reconhecia como Deus, via Jesus, apenas como um Rabino importante, e então, Jesus se deixou levar pelo jogo de palavras... O moço tinha uma dúvida que o atormentava: ELE NÃO TINHA CONVICÇÃO DE SALVAÇÃO! ELE NÃO TINHA CERTEZA DE QUE SE MORRESSE ESTAVA SALVO.

Jesus, fala para o moço 6 das 10 Palavras que estão entre os chamados: “10 Mandamentos”, curiosamente aqueles que falam sobre o relacionamento interpessoal, do tipo: Honrar pai e mãe; não roubar, não cobiçar, etc... 6 mandamentos, que falam do nosso tratamento para com o próximo.

E de pronto o moço respondeu: “Mas, desde a minha mocidade tenho feito todas estas coisas!” Em outras palavras: Eu sou politicamente correto, não mato, não roubo, pago os meus impostos, dou esmolas, tenho um cachorro, pratico esportes, torço pro São Paulo, não minto (só mentirinhas “brancas” – como se pecado tivesse cor).

Todos sabem que havia duas tábuas da Lei. É como se imaginássemos que Jesus tivera escondido uma e mostrado para o Jovem Rico, apenas a que falava de como lidamos com as pessoas, coisa que vai resultar em o que como as pessoas nos enxergam e o que elas pensam a nosso respeito. Jesus propositalmente "escondeu" a tábua que falava dos mandamentos que se referem ao Nosso relacionamento com Deus, que são: “Não terás outros deuses diante de Mim”; “Não fará para ti imagens de escultura, não as adorarás”, “Não tomarás o meu Nome em vão” e “Lembra-te do Shabat para o santificar”, ou seja como nos relacionamentos com Deus e como Ele nos enxerga.

Jesus resumiu estas quatro leis numa frase só ao Jovem Rico: “Vai, vende tudo o que tens, dê aos pobres, depois venha e me siga, porque você terá um tesouro nos Céus”. O moço, ficou triste, ficou bravo, ficou indignado, não por ser uma pessoa muito rica, apenas, mas, porque aquele miserável, amava, confiava, dependia em outras palavras, ADORAVA as riquezas. As riquezas eram o seu deus.

Aquele moço que tinha uma vida religiosa das mais exemplares possíveis, não cria em Deus, não servia O SENHOR, ele tinha um outro deus... Pois, Jesus vendo isso, tentando abrir-lhe os olhos deu a chance dele rejeitar aquele engano em sua vida, para tornar-se quem sabe um dos apóstolos do Cordeiro, nós nunca saberemos o que Deus poderia ter feito com ele, se ele tivesse abandonado tudo para seguir a Jesus... Nem o nome deste moço aparece na Bíblia, ele era um nada, e sumiu na poeira dos séculos...

As coisas de Deus, são muito diferentes do que o padrão humano de comportamento, do socialmente aceito, do politicamente correto.

Mais uma vez o Mestre fala da cruz, fala do seu sofrimento, fala que seria humilhado, entregue aos nãos judeus (no caso, os soldados romanos e Pôncio Pilatos), Jesus está compartilhando com seus discípulos o que seria depois de sua Ressurreição, o Evangelho do Reino de Deus, o Evangelho da Cruz, que seria pregado em todo o mundo, para aqueles que seriam os pregadores das Boas Novas de Salvação... Que importante e sério isso... Mas, os discípulos, como já falamos, ainda não compreendiam a profundidade destas coisas...

Ouvindo isso, Tiago e João, talvez querendo demonstrar que se era mesmo para Jesus sofrer e morrer, eles estavam dispostos à padecerem de igual modo, porém, eles lhe pediram, que ambos pudessem estar sentados um à direita e o outro à esquerda de Jesus em sua glória. De fato eles não tinham ideia do que estavam falando! Que Glória? A de ser como David no passado o Rei que ia unificar as 12 tribos e ia restaurar O Reino Independente de Israel, ou eles falavam dos Céus? Eles não entendiam das coisas naturais que Jesus estava lhes falando, como compreender as celestiais?

Blá, blá, blá... Semelhante a isso, fez Pedro dizendo: “Jamais te deixarei”, ao que Jesus dias depois lhe disse: “Antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás!”... Palavras de efeito, palavras de auto-ajuda, palavras...

Com vocês a coisa será diferente:

Quem quiser exercer autoridade entre vocês, que se torne o servo de todos!
Quem quiser ser o primeiro, que seja o último!
Quem quiser ser rico, que abdique do amor às riquezas deste mundo!
Quem quer Vida, morra (para a vida sem Deus que leva)!
Quem quiser ser grande, seja como uma criança!

Rom. 10: 8 a 13 – “Porém que se diz? A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração; isto é, a palavra da fé que pregamos. Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação... Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.”

Quem quiser ser salvo, negue-se a si mesmo,
tome a sua cruz e siga a Jesus Cristo.


Ministério Pastoral,

Igreja Apostólica Betlehem